Recebe as novidades no mail e ganha prémios

Coloca o teu endereço de email:

Fornecido por FeedBurner

JUNTA-TE AOS MAIS DE 300 UTILIZADORES

$5 Grátis

Crie um episódio do Dr.House e partilhe com o pessoal!!!!


A brincadeira circula pela Internet entre os seriado maníacos - e é muito boa!

"Escrever um episódio de House é mais simples do que parece. Basta seguir os passos abaixo e é batata".



Cena inicial: Duas ou mais pessoas felizes fazendo algo completamente normal. Uma delas tem um ataque. Para determinar o tipo de doença é fácil. Escreva alguns sintomas possíveis (como "vômito", "tontura", "convulsão", "sangramento" e etc..) cada um em um pedaço de papel. Jogue-os para o alto e escolha dois ou três. Pronto, você já tem a "doença-rara- que-só-o-House- consegue- resolver" .

Abertura
Propaganda gigante
Primeira parte: House chega em sua sala com a ficha do paciente na mão. Ele diz o género e a idade, enquanto sua equipa faz algum comentário aleatório (que é totalmente ignorado pelo doutor). Depois eles começam a jogar todo tipo de diagnóstico possível (que de uma forma ou de outra vai passar por Sarcoidose, Amiloidose, Vasculite, Lupus, Encefalite e Câncer). House tira sarro de todos e dá seu palpite. Manda todos saírem para fazerem seus exames, não sem antes fazer alguma piadinha com alguém até humilhá-lo. Enquanto alguém da equipe está no laboratório, os outros dois se encontram com o paciente, agora melhor; mas que logo sofre outro ataque com sintomas diferentes, e que faz todos voltarem à estaca zero.

Propaganda gigante exactamente igual a primeira

Segunda parte: House dá um palpite no diagnóstico, mas ninguém acredita nele. Ele sai para cuidar de sua vida (ou seja, irritar algum ou todos dos seguintes: pacientes da clínica, Dra. Cuddy e Dr. Wilson, não necessariamente nessa ordem). A equipe faz a Punção Lombar, a Ressonância, a Colonoscopia e a invasão à casa do paciente. O paciente tem mais um ataque, quase fatal, por causa do tratamento errado que estava recebendo. House pede para que a sua equipe retire um pedaço do cérebro, do coração, do estômago ou do reto. O paciente tem uma parada cardíaca(ou uma parada respiratória) e morre por 1 minuto. Após um momento de tensão, ele volta à vida.

Mais propaganda eterna

Terceira parte: Ao ouvir alguém dizer algo completamente nada a ver, House tem um clique e fica olhando o chão, olhos arregalados. Ele diz "Não é lupus/sarcoidose/ câncer! Na verdade é a doença X da qual ninguém nunca ouviu falar" e corre para sua equipe com a resposta certa. Iniciam o tratamento novo e o paciente sai do hospital serelepe e saltitante. Todos confessam que House estava certo o tempo todo, e ele acaba o episódio tocando piano ou andando de moto ou jogando sua bolinha ou seu PSP, enquanto toca uma música pop ao fundo enquanto rola o problema ético da semana.

Basta enfiar uns diálogos no meio dessa estrutura, algumas piadas e a série já está garantida por mais umas 10 temporadas (ou enquanto durar o estoque de Vicodin).

Envie os seus episódios para drhousedownload@gmail.com

Os melhores terão direito a post aqui.

Participem, pode ser que haja surpresas para os participantes!!!

3 diagnósticos:

ryuuku shinigami disse...

"partilhe com nós"?
acho que tu escreveste errado xara
XDDDDDDDDDDD

21 de janeiro de 2009 às 13:22
Anónimo disse...

Já eu tenho certeza! xD
Pô véi, esse artigo ae é uma zuação que os caras fizeram sobre a série, como é que tu posta um negócio desse aqui?! :O

12 de fevereiro de 2009 às 11:37
Anónimo disse...

Vicodin
Vicodin
VicodinVicodinVicodinVicodinVicodinVicodin
Vicodin
VicodinVicodinVicodinVicodinVicodinVicodin
Vicodin
VicodinVicodinVicodinVicodinVicodinVicodin
Vicodin
VicodinVicodinVicodinVicodinVicodinVicodin
Vicodin
VicodinVicodinVicodinVicodinVicodinVicodin
Vicodin
VicodinVicodinVicodinVicodinVicodinVicodin
Vicodin
VicodinVicodinVicodinVicodinVicodinVicodin
Vicodin
VicodinVicodinVicodinVicodinVicodinVicodin
Vicodin
VicodinVicodinVicodinVicodinVicodinVicodin
Vicodin
VicodinVicodinVicodinVicodinVicodinVicodin
Vicodin
VicodinVicodinVicodinVicodinVicodinVicodin
Vicodin
VicodinVicodinVicodinVicodinVicodinVicodin
Vicodin
VicodinVicodinVicodinVicodinVicodinVicodin
Vicodin
VicodinVicodinVicodinVicodinVicodinVicodin
Vicodin
VicodinVicodinVicodinVicodinVicodinVicodin
Vicodin
VicodinVicodinVicodinVicodinVicodinVicodin
Vicodin
VicodinVicodinVicodinVicodinVicodinVicodin
Vicodin
VicodinVicodinVicodinVicodinVicodinVicodin
Vicodin
VicodinVicodinVicodinVicodinVicodinVicodin
Vicodin
VicodinVicodinVicodinVicodinVicodinVicodin
Vicodin
VicodinVicodinVicodinVicodinVicodinVicodin
Vicodin
VicodinVicodinVicodinVicodinVicodinVicodin
Vicodin
VicodinVicodinVicodinVicodinVicodinVicodin
Vicodin
VicodinVicodinVicodinVicodinVicodinVicodin
Vicodin
VicodinVicodinVicodinVicodinVicodinVicodin
Vicodin
VicodinVicodinVicodinVicodinVicodin

14 de abril de 2010 às 15:41